Academia de Princesas


Autor: Shannon Hale
Editora: Galera Record
Ano: 2010
Páginas: 272
Em um povoado distante, a vida do interior segue tranquila, até que um anúncio chega para modificar a vida de todos: o príncipe está buscando uma moça para ser sua noiva, e todas as meninas do reino deverão ser levadas para uma academia de princesas, de modo a aprender os modos da corte. Entre elas, há uma que não deseja este futuro, mas infelizmente, o desejo real é uma ordem.

Miri e uma pequena e frágil menina que vive no Monte Eskel, onde extraem a pedra mais usada nas construções de castelos e edifícios importantes do reino onde mora. Isolados de todos, os moradores de Eskel só querem trabalhar na pedreira, para poder fazer trocas com os mercadores e viver suas vidas de forma simples.

Um belo dia, o mensageiro do rei chega ao Monte Eskel para dá um anuncio que agitou a vida deles. Todas as jovens, entre as idades de 12 á 17 anos, deveram ir para Academia de Princesas. Pois a profecia diz que uma dessas moças se tornará a futura esposa do príncipe Steffan. E Miri, mesmo a contragosto, acaba indo, e mal sabe ela que entre tantas coisas que ela aprenderia na Academia, algumas ela poderia usar para ajudar a sua aldeia.

Foi a partir desse momento que a história começou a me surpreender. Começando pela época onde se passa a história, que apesar da autora não ter mencionado, acredito que a história se passa na idade média. Os costumes e a hierarquia foram muito bem colocados, o que só reforça isso.

Apesar do titulo, o livro não se trata de um romance. Na verdade a historia é sobre trabalho em equipe, amizade e muitas outras lições muito valiosas, que podemos ler no decorrer do livro.

Uma coisa que vemos até hoje e que foi uma das primeiras coisas que vemos no livro é a ignorância. As meninas ao chegarem na Academia, aprendem a ler e escrever, o que ajuda a aumentar o conhecimento do mundo e o raciocínio logico de todas. Antes da Academia, as meninas e todos os habitantes do Monte Eskel, simplesmente viviam conforme o fluxo, aceitando sem questionar o que lhes era oferecido, e é justamente por isso que conseguimos perceber a importância educação e da leitura na vida deles e até mesmo nas nossas.

O final foi surpreendente, não foi o que esperava, justamente pelo livro não ser focado no romance.

assinatura-viviane

Nenhum comentário:

Postar um comentário