Corte de Névoa e Fúria

Autor: Sarah J. Maas
Editora: Galera Record
Ano: 2016
Páginas: 658
O aguardado segundo volume da saga iniciada em Corte de espinhos e rosas, da mesma autora da série Trono de vidro Nessa continuação, a jovem humana que morreu nas garras de Amarantha, Feyre, assume seu lugar como Quebradora da Maldição e dona dos poderes de setes Grão-Feéricos. Seu coração, no entanto, permanece humano. Incapaz de esquecer o que sofreu para libertar o povo de Tamlin e o pacto firmado com Rhys, senhor da Corte Noturna. Mas, mesmo assim, ela se esforça para reconstruir o lar que criou na Corte Primaveril. Então por que é ao lado de Rhys que se sente mais plena? Peça-chave num jogo que desconhece, Feyre deve aprender rapidamente do que é capaz. Pois um antigo mal, muito pior que Amarantha, se agita no horizonte e ameaça o mundo de humanos e feéricos.

Antes da resenha eu preciso fazer um desabafo, eu tentei não criar expectativas para esse livro, porque normalmente, não necessariamente sempre, os segundos volumes das séries sempre deixam a desejar, mas ai eu recebi uma imagem com um trecho bem caliente da história, e só precisei disso para expectativa ir a mil, e vou falar não me decepcionei.

Essa resenha tem spoilers do primeiro livro do começo ao fim, então leia por sua conta e risco.

Corte de Névoa e Fúria, se inicia a partir do ponto onde parou o primeiro livro. Eles estão sob a Montanha, Feyre morreu e retornou, mas não mais humana, mas também não totalmente feérica, ela agora tem um corpo imortal com um coração humano.

Totalmente quebrada e se sentindo sozinha, mesmo rodeada por pessoas que dizem a amar, Feyre vai definhando pouco a pouco, seus pesadelos não passam e só a fazem lembrar os piores momentos de sob a Montanha e de Amarantha.

Tamlin, no entanto, parece fazer vista grossa de tudo pelo que Feyre está passando, a tratando como se não fosse capaz de se cuidar e como se ela fosse o seu troféu, Feyre a Quebradora de Maldições e a Noiva do Alto Senhora da Corte Primaveril.

Depois de tudo pelo que passou e lutou para salva-lo e ao seu povo, Feyre só queria um pouco mais de liberdade, mas ao contraria, dia após dia, ela se sente mais presa. Tamlin não quer leva-la para as missões, insistindo em mantê-la protegida de tudo e todos, mesmo ela já ter provado ser capaz de se proteger. E isso é só o começo da ladeira para onde o relacionamento dos dois desce.

O relacionamento dos dois se torna diferente do que já tínhamos visto, eles estão distantes, Tamlin se mostrou ser bem diferente agora que tem seus poderes de volta, ele quer transformar Feyre em troféu, um rostinho bonito para apresentar ao seu povo, privando-a da sua liberdade e transformando o amor bonito deles no primeiro livro em algo feio, e muito abusivo.

Mas nem tudo vai mal para Feyre, afinal ela ainda tem um acordo para cumprir, e Rhys não é de esquecer acordos.

Em suas visitas a Rhys, vamos conhecendo um pouco mais sobre a Corte Noturna e sobre esse Alto Senhor do Escuro e muito sedutor. Acompanhamos as tentativas de Rhys em convencer a Feyre de ajuda-lo na guerra que está para surgir contra o Rei de Hyberne.

Então enquanto que na Corte Primaveril as coisas vão de mal a pior, e Feyre se sente cada vez mais sufocada, na Corte Noturna, ela encontra um novo refúgio, e começa a aprender o quanto é forte.

Diferente do primeiro livro, alguns personagens secundários em Corte de Névoa e Fúria, roubaram um pedacinho do meu coração. Conforme fui conhecendo um pouco mais sobre Rhysand, ou Rhys para os mais íntimos rs, conhecemos o seu circulo interno e nada mais é que sua família, ou aqueles a quem ele considera como parte. Mor, sua prima, Cassian e Az que se conheceram no acampamento, e Amarem. Todos eles são guerreiros letais, mas muito leais a Rhys.

Até as irmãs de Feyre tiveram aparições e uma participação bem importante no desfecho desse livro.

Esse livro foi cheio de altos e baixos, devo ter experimentado todos os tipos de sentimentos durante a leitura, principalmente desespero no final dele, e o final, minha gente que final foi esse?!?! Nunca em meus mais criativos sonhos, eu imaginaria algo desse tipo. E estou desesperada pela continuação.

AVALIAÇÃO:
assinatura-viviane

Nenhum comentário:

Postar um comentário